Pages

quarta-feira, 19 de janeiro de 2011

E A CULPA É DE QUEM MESMO?


Ando desde ontem procurando nos textos publicados sobre as enchentes do ano passado, talvez, tentando não escrever sobre o mesmo assunto e não me repetir, mas pelo visto irei fazer isso.

Diferentes do texto do ano passado não serei comedido ou “analítico”, e sim, sincero! E me perdoem a sinceridade mais a culpa disso tudo é nossa. Primeiro pelo simples fato da natureza apenas está respondendo aos ataques que a ela são feitos todos os dias, horas e minutos por nós humanos. Devastamos as matas, acabamos com a camada de ozônio, e os reflexos são esses que acometem o Mundo a fora...

Segundo, por que não exigimos dos políticos o que eles prometem! Muito pelo contrário, 87% da população brasileira canonizaram o Lula e elegeu a Dilma (se bem que se o Serra se elegesse seria a mesma coisa...). Não sei se lembram as pseudo propostas dos então candidatos a Presidente, ainda lembram? Tudo a nível Municipal, lembram? Pois é, e por que estou escrevendo isso? Por causa do tal “Planejamento Estratégico”! A falta de infra-estrutura das cidades, o crescimento desordenado, além da corrupção e as políticas sociais populistas resultam em uma população desprovida do amparo Estatal, sem ter nas mãos seus reais direitos.

A partir de agora União, Estados e Municípios devem encarar essa situação de frente e de peito aberto. Não dá mais pra fingir, maquiar o caos com alugueis sociais, antecipação de bolsa família e coisas afins.

Terceiro ponto e o mais crucial: ou O POVO BRASILEIRO ROUBA AS RÉDEAS DO PAÍS, OU SITUAÇÕES COMO ESSAS CONTINUARAM ANO APÓS ANO. Ando debatendo desde o ano passado a necessidade da sociedade se organizar! Já passou da hora de rever os sindicatos, associações e instituições congêneres.

Só uma sociedade organizada é capaz de domar o afã de um Estado neoliberal, ineficaz e cheio de vícios; é necessário criação (ou reformulação) de Associações de bairro, com dirigentes vigilantes e com capacidade suficiente de cobrar os gestores públicos, apontando as dificuldades e sugerindo soluções. Outra questão é tratar político como empregado e não patrão. Espero que essa idolatria toda com o Lula não se repita mais! Ninguém, por mais competente que tenha sido seu governo não pode e não deve ser maior que o País!

Vamos todos cobrar nossos direitos! A pobreza não está somente na falta de renda e na necessidade de comida, é também, a falta de acesso a uma educação e saúde de qualidade, de moradias dignas e com toda a infra-estrutura necessária. Até por que ano que vem tem eleição novamente e vão prometer, prometer e prometer as coisas; que todos tenham a mentalidade de saber separar o joio do trigo para que situações como essas no Rio de Janeiro não se repitam mais. Ta na hora de cobrar dos gestores que resolvam verdadeiramente a questão do crescimento desordenado, impedindo a ocupação de áreas de risco e um novo modelo habitacional desburocratizado, com planejamento e quem atenda quem realmente precisa.

4 devaneios:

Milene Lima disse...

Caramba! Que belo grito de repúdio esse seu. Me deixe assinar embaixo disso tudo aí.

Eu bem que queria acreditar que a sociedade um dia terá um papel determinante, influente, e não apenas o de espectador dos desmandos recorrentes. Muito fácil cumprir o dever de votar e depois dar de ombros pra tudo o que acontece... Muito fácil!

Beijos apoiativos (rsrs)

Neto disse...

Eu já escrevi sobre essas ocupações irregulares (pesquise no blog e saberá minha opinião), e tambem lá eu já adiantei soluções.

Nada podemos fazer contra as forças da natureza senão prevenir. Só a prevenção evita o pior. Anos após anos entra governo e sai governo e ninguem assume esse problema do caos social nas encostas. Só para lembrar a coisa é tão grave que tem até morador lá que não quer sair (de jeito nenhum) do morro.

esse projeto conhecido como Minha casa minha vida poderia ser uma saída para a população dos morros se fosse bem distribuido. Se fizesse parte de uma política pública de solução para esse caos. Se fosse voltada unicamente para pessoas que moram em ambientes perigosos como esse.

Só uma pergunta Daniel: você sabe porque todos esses anos governante nenhum do Rio mexeu com as favelas (e só o fazem agora por causa da Copa)?

Porque não há boa vontade política de nenhum político para resolver essa situação. Muitas agremiações começaram como sindicatos e associações nos bairros - com essa intenção de mudar o panorama -, mas depois entregaram-se à corrupçaõ... e o povo? que se dane!

Hoje ninguem mais acredita. Continuo acreditando que o único alento para este país é mudar todo o sistema judiciário brasileiro. Quando finalmente um corrupto for pego, ser preso e perder PARA SEMPRE seus direitos políticos talvez assim o Brasil vire um país sério.

E haja menos mortes... de pobres.

Valéria de Oliveira disse...

Salve, salve Daniel!!! Voltou com vigor... Já sabe que sou você de saias né? srsrsr... Concordo e assino em baixo. Totalmente! Culpa nossa sim e são reflexos, a natureza devolvendo tudo para nós... Quem terá a coragem de cobrar melhorias nas estruturas????

Escrevi no meu blog e copie o Só Pensando.. O texto ficou massa. Dá uma conferida por lá...

Beijo grande e desejo a você um ano maravilhoso Dani de coração!

Sonia Pallone disse...

Oi Daniel, estou de volta querido, depois de uma longa ausencia, aos lugares que me são caros. Bjs

BOO-BOX!!!

Ache Aqui